domingo, abril 29, 2007

Lula e o BDR, ops! DRB... RDB?



Sempre procuro estar "antenado" aos modismos musicais, pois presto atenção em todos os estílos de música que toca no país, do rock, punk, MPB, até o funk carioca, mas confesso... Nunca ví ou ouvi algo dos tais RDB. Sei que as bancas de jornais têm inúmeros posters dos teenagers que exportam seus estilos "pop mauricinhos". E agora me surpreendi de vez. O nosso presidente os recebeu em Brasilia... Quem diria! Sem comentários!

quinta-feira, abril 19, 2007

Dia do índio, dia do “outro”

Pelo que sei, a etnia brasileira é formada pelo índio, branco e o negro, porém o índio é sempre o “outro”. O povo brasileiro não o insere no contexto social, pois está sempre à margem. O índio é tanto um “outro” que existem leis específicas, ou seja, regras próprias, como demarcação de terras, etc. Não que isso seja errado, pelo contrário, sabemos que por “direito” a terra é deles, mas a visão que temos do índio é como se não fizesse parte da nossa etnia, pois é passado como se fosse um “patrimônio” brasileiro.
Renato Russo soube exemplificar isso na música “Que país é esse”, quando diz: “quando vendermos todas as almas dos nossos índios no leilão. Que país é esse?”.
Acredito que a visão do índio que o povo brasileiro ainda tem é do herói. É a imagem de Peri ou de Iracema, ambos os personagens de José de Alencar, que ainda permanecem vivos no imaginário popular, e por isso eles são os “outros”.
Enquanto isso, os índios “reais”, são massacrados por fazendeiros que desconhecem os Peris e as Iracemas, pois conhecem apenas a “terra”. Por isso, o dia 19 abril, dia do índio é apenas um outro dia.

Governo Lula erra ao ver questão indígena como um problema

18/04/2007 - 20h38 - UOL
19 de abril é Dia do Índio, entretanto, no Brasil, os índios têm pouco a comemorar. Há 12 anos o Estatuto dos Povos Indígenas aguarda aprovação no Congresso Nacional. A Comissão Nacional de Política Indigenista, criada por decreto presidencial em março de 2006, até hoje não foi instalada. A demarcação das terras indígenas - prometida pelo presidente Lula durante sua campanha em 2002 - fica a desejar... e a não demarcação das terras faz aumentar o número de assassinatos contra índios e piora a situação de vida dos povos; o número de mortes por desnutrição é bom exemplo. Segundo a Fundação Nacional de Saúde - Funasa - entre o ano de 2005 e fevereiro deste ano, só no Mato Grosso do Sul a carência alimentar causou a morte de 47 crianças menores de quatro anos das tribos guaranis e caiuás; nos dois primeiros meses de 2007 foram seis mortes relacionadas à desnutrição.
Ver matéria completa:

terça-feira, abril 17, 2007

O que te choca? ou “Segunda de matar”

Segunda-feira é um dia que todos reclamam, como diz Bob Geldof e seus Boomtown Rats, na música “I don´t like Mondays”, esta segunda foi realmente “de matar”. A música em sí não fala de morte, mas sim de uma “morte de espírito”, mas hoje (segunda) foi literamente. A chacina nos EUA; o acidente no Ceará ou a Câmara vazia no plenário diz respeito a ela: a morte.
O que uma coisa tem a ver com a outra? A primeira é difícil de entender, especialistas explicam, opinam, fazem projeções, especulações, mas não chegam a uma resposta. Como um país que se diz mais desenvolvido é capaz de ter tais barbaridades, que não é a primeira vez, basta assistir Tiros em Columbine, que é uma análise sobre a obsessão americana às armas de fogo, sob a ótica do diretor Michael Moore. Neste documentário, mostra a obsessão americana pelas armas de fogo e o facínio pela violência. Não estamos muito longe disso não, pela violência que testemunhamos em nosso dia a dia.
A segunda notícia logo abaixo trata da violência de nossas estradas que mata muito mais que a guerra no Iraque, que todos já sabem, mas o governo pouco importa e pelas últimas notícias a privatização das estradas federais é questão de tempo, pois o assunto já está em trâmite.
A última notícia é uma piada... Após aumentar seus próprios salários, eles “reduziram” um dia de trabalho. Como não há votação na Câmara, é lógico que os deputados não iriam comparecer. Afinal para quê? Quem diria... O Chinaglia!!!

16/04/2007 - 22h25
Governador da Virgínia declara estado de emergência após ataques

da Folha Online
Após o ataque que matou 32 pessoas no Instituto Politécnico da Virgínia, o governador Tim Kaine declarou nesta segunda-feira estado de emergência em todo o Estado americano sede da instituição. A declaração foi emitida pelo governador na cidade de Richmond e autoriza o envio de pessoal e equipamentos para ajudar universidade, conhecida como Virginia Tech.
Campus de Virginia Tech, onde um atirador matou ao menos 32 pessoas hoje
Com o estado de emergência, todos os prédios públicos da Virgínia deverão hastear suas bandeiras a meio mastro em sinal de luto pela tragédia. O ataque foi perpetrado por um atirador desconhecido em dois prédios do campus da universidade na manhã de hoje. Segundo a polícia, o autor deste que já é o pior ataque em uma universidade na história dos EUA se suicidou depois do crime.


16/04/2007 - 21h56
Número de mortos em acidente no Ceará sobe para 12

da Agência Folha
Doze pessoas morreram e 30 ficaram feridas em um acidente com um ônibus de turismo, na madrugada desta segunda-feira, na Serra de Ibiapaba, em Tianguá (CE).
O ônibus saiu de Santa Inês (252 km de São Luís, no Maranhão) na tarde de domingo e tinha Fortaleza como destino. Depois, os 40 passageiros --que iriam fazer compras para revender no Maranhão-- e os dois motoristas, partiriam para a região de Caruaru (132 km de Recife, em Pernambuco) antes de retornar para Santa Inês.
O acidente aconteceu por volta das 3h30. Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), o motorista do ônibus perdeu o controle do veículo em uma curva, no km 304 da BR-222, e caiu em um penhasco com cerca de 400 metros de altura. O ônibus --um Scania LK-113, ano 1990-- despencou 15 metros, até bater e ficar preso em uma pedra cravada no local.
Câmara fica vazia na primeira segunda-feira sem votação em plenário
Publicidade

da Folha Online, em Brasília

Os corredores da Câmara dos Deputados ficaram vazios nesta segunda-feira depois que o presidente da Casa Legislativa, Arlindo Chinaglia (PT-SP), decidiu não realizar mais sessões deliberativas (com votações) no primeiro dia útil da semana. Chinaglia foi pressionado por líderes partidários na semana passada a acabar com as votações às segundas-feiras --depois que os deputados fizeram um apelo às lideranças para que permaneçam mais um dia da semana em seus domicílios eleitorais.
Somente 75 dos 513 deputados registraram presença na Câmara nesta segunda-feira. No plenário, cadeiras vazias e poucos parlamentares que se arriscaram a discursar --uma vez que houve quorum apenas para a sessão ordinária, sem votações.

sexta-feira, abril 06, 2007

Uma verdade dita no séc. XIX por Bakunin

Assim, sob qualquer ângulo que se esteja situado para considerar esta questão, chega-se ao mesmo resultado execrável: o governo da imensa maioria das massas populares se faz por uma minoria privilegiada. Esta minoria, porém, dizem os marxistas, compor-se-á de operários. Sim, com certeza, de antigos operários, mas que, tão logo se tornem governantes ou representantes do povo, cessarão de ser operários e por-se-ão a observar o mundo proletário de cima do Estado; não mais representarão o povo, mas a si mesmos e suas pretensões de governá-lo.
Quem duvida disso, não conhece a natureza humana."
Do anarquista russo do século 19, Mikhail Bakunin (1814-1876)

quarta-feira, abril 04, 2007

Quanto pior o ensino, menor chance de verbas

Os mil municípios brasileiros que têm os piores índices de educação do País, apesar de serem os que mais precisam, não conseguem receber recursos extras do Ministério da Educação por absoluta falta de capacidade técnica para fazer projetos. Um cruzamento feito pelo próprio ministério revelou que, das 1.625 cidades que recebem recursos para projetos, praticamente nenhuma está entre as piores.

“A verdade é que quem mais precisa de ajuda não pede, é muito raro”, disse o ministro da Educação, Fernando Haddad. “O diagnóstico que temos é que, mantido o padrão das últimas décadas, nunca iríamos atingir os que mais precisavam.”

Como o próprio ministro afirmou, parece óbvio, mas até hoje havia “escapado” ao ministério: as deficiências técnicas e a falta de capacidade de gerenciamento dessas prefeituras as impediam de tentar apresentar projetos e, muitas vezes, de ter conhecimento de que os projetos existiam.
Lisandra Paraguassú, BRASÍLIA – Estadão 04/04/07

Pesquisa mostra que um em cada cinco jovens está fora da escola


Uma pesquisa elaborada feira pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), revela que um em cada cinco jovens entre 15 e 17 anos está fora da escola, o que representa cerca de 20% do total dessa faixa etária. A pesquisa feita pela fundação é com base dos dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Nesse estudo, mostra que os alunos de São Paulo não comparecem a aula. A pesquisa teve como objetivo subsidiar a iniciativa do PDE (Plano de Desenvolvimento da Educação), do MEC, de dar prioridade à educação básica em detrimento do ensino superior.
Veja a pesquisa completa - http://www4.fgv.br/cps/simulador/site%5Fcps%5Feducacao/

Entre os jovens de 15 a 17 anos, os que têm maior jornada na escola são os de Brasília, com uma média de 4,8 horas por dia. Já o Estado de Santa Catarina ocupa o último lugar, com 3,1 horas. O Rio de Janeiro lidera o ranking de matrícula, com 88% dos jovens na faixa de 15 aos 17 anos matriculados em escolas públicas ou privadas. Pernambuco está em último lugar, com 75%.
Sérgio Pires e Agência Brasil