sábado, junho 28, 2008

Carro novo... (nem tanto)

Quem deve estar dirigindo este carro hein? Sem comentários...

Dinossauros não transam!

Sei que é um assunto completamente imbecil, mas em uma conversa ridícula com alguns amigos descobrimos porque os dinossauros foram extintos. Eles não transavam. Sim... Eles não copulavam de forma alguma e tenho provas.
E, estas provas todos concordarão. Vejamos: alguém já viu o sexo dos dinossauros? Ninguém! Todas as fotos, montagens, etc... Nada! Todas as montagens dos dinos mostram os tais bichos como “assexuados” ou “hermafroditas”. Nunca mostraram (nem em aparência) a perereca de um Dino, nem mesmo o “bingolin” do tal animal pré-histórico.
Nem mesmo as montagens mais avançadas da BBC sobre os tais dinos, o sexo desses animais aparecem. Talvez pelo preconceito das genitálias pré-históricas (que deveriam ser... Deixa pra lá!)
O fato é: pela ciência, estes animais não possuíam sexo... (pelas imagens) Isso porque nunca foi mostrado, nem em imagens, desenhos, montagens... Nada! A extinção dos animais pré-históricos foi por uma razão: não transavam, pois não tinham genitálias!

terça-feira, junho 24, 2008

Aula (festa) What or Which

Na sala ninguém aprendeu... Mas na hora da necessidade e com comida de verdade...

What lunch do you want or Which lunch do want, this one or that one? virou moleza para a galera da 6ª série do Colégio Geração.

Coral Kades em São Bernardo


Música, música, música...

Black music de qualidade que não toca nas rádios!

Coral Kades... Fantástico! Quebradeira total! (sábado dia 21 em São Bernardo)

segunda-feira, junho 23, 2008

A moda e o “cofrinho”

Uma palavra nova (ao menos para mim) está na boca do povo, trata-se do “cofrinho”. Utilizar este espaço para falar de um tema tão “insignificante” para muitos é perder tempo, mas resolvi escrever sobre isso por uma razão. As calças que as meninas usam é com a cintura tão baixa que fica praticamente na virilha e com isso qualquer movimento, aparece o tal “cofrinho”. E isso virou um terror, pois basta dar uma volta nas ruas, nos shoppings e perceber que as pessoas ao subirem escadas ficam segurando suas calças com medo que o tal cofre fique à mostra.
Até mesmo o dicionário on line wikipedia já tem uma definição para a palavra: “Cofrinho é uma gíria brasileira para designar a região entre as nádegas e a região pré-lombar (parte superior) que fica à mostra se a pessoa usa uma roupa com o cós baixo demais ou se agacha”. Quando isto acontece a alguém, a situação é denominada “pagar cofrinho”. O dicionário ainda diz que a expressão surgiu da semelhança entre o orifício próprio para inserir moedas em pequenos cofres em formato de porco e a região entre as nádegas que a roupa não pôde esconder. Tal ocorrência pode causar constrangimento e ofensa em ocasiões formais e ridicularização ou anedotas em ocasiões informais.
É o preço que se paga ao usar tais calças e tudo pela “moda” e se o “cofrinho” aparecer... É só dar uma seguradinha na calça ou tapar com a mão.

domingo, junho 15, 2008

Festa Junina Colégio Geração

Confesso! Nunca fui muito chegado em festa junina, talvez porque nunca recebi um bilhetinho do correio elegante ou porque nunca soube dançar quadrilha e também por nunca ganhar nada naquelas barraquinhas de brinde. Era um azarado total nessas festas. Mas sempre fui. Todas as festas estava lá eu presente pelo prazer de ir a uma festa.
E ontem (14) fui convidado a participar da festa junina do Colégio Geração, onde dou aula de inglês. E.. Me diverti pacas! E tive que postar algumas imagens para que ficasse registrado.
A galera se aquecendo para a festa
Tainá preparando o "Correio Elegante"

Mais um professor na churrasqueira

As garotas da 5ª

Garotas da 5ª e o professor Jefferson com a sua filha Marjorie

Galera da 8ª e rock na veia!




Me, myself and I, tomando conta da churrasqueira e me mantendo em forma (redonda)

Meninas da 5ª série da 5ª série antes da apresentação


Crônica da bola

Olavo jogava bola como ninguém. Era bem mais forte e alto que todos nós. Quando o conheci ele estava cursando a 5ª série pela terceira vez. Nas aulas de educação física era ele quem escolhia o time e, quase sempre era uma seleção dos melhores. Era sempre um dos últimos a ser escolhido, exceto quando no ao gol.
Foi assim até a 6ª série, quando Olavo repetiu o ano novamente. Daí em diante o futebol na escola ficou mais equilibrado, porém perdemos Olavo, que devido aos anos de repetência abandonou a escola. Estes dias reencontrei amigos daquela época e me informaram que o mesmo está preso. Outros falaram que tinham morrido e outros ainda dizem que ele sumiu.
Seja onde for que Olavo esteje, a única coisa que ficou de lembrança é que ele era bom de bola, mas isso lá... Na 5ª série.
Este é um dos exemplos de como o ensino que naquela época dizem que era melhor que o de hoje, pode acabar com a vida e perspectivas de um garoto. Para muitos ele era considerado “imprestável”, mas ele era bom de bola, raciocínio rápido; toque de bola com criatividade; visão de jogo. Lembro de uma vez em que ele driblou dois zagueiros, cruzou a bola para mim e marquei um golaço. Na mesma partida ele driblou o time inteiro (até o goleiro) antes de colocar a pelota na rede. Sim! O cara era inteligente.
Mas hoje... Onde estarão os “Olavos” da vida?

terça-feira, junho 03, 2008

Roteiro cultural em Sampa

No último sábado (01) de junho, participei de um Roteiro Cultural em Sampa. O nome deste passeio foi dado pelo grupo composto pela Regiane, Márcia, Aline, Claudio, Me, mysel and I e outra galera que não pode estar presente neste sábado (mas garantem que irão no próximo). O roteiro foi o seguinte: Museu da Língua Portuguesa, Pinacoteca, Mercadão (para comer morta(n)dela) e por último um café no Pateo do Collégio. Bom, o passeio rendeu algumas fotos que estão aqui, inclusive com os mebros da Comunidade "Topo (Francisco) de Assis", um grupo de jovens católicos que dedicam suas vidas para cuidar do próximo. Eles andam pelas ruas do centro distribuindo alimentos aos moradores de rua. Segundo, um dos líderes do grupo, trata-se de uma comunidade alternativa da igreja católica.
Para que servem os ossos?
Cripta
A minha surpresa foi a visita ao Museu Anchieta. Após relembrar a Companhia de Jesus, fiquei curioso quando a atendente nos avisou: "A cripta vai abrir em alguns minutos". Meu! A turma todo se empolgou para ver os ossos de Anchieta e o esqueleto do índio Tabajara e demais ossos fúnebres... Fiquei até contente!
Ao chegar na tal cripta foi uma decepção total. No local tinha pregos, madeiras, quadros... Mas nada de ossos. Procurei... E nada! Não resisti e fui perguntar para a tal moça: Cadê os ossos? E ouvimos a seguinte resposta: "Os ossos foram retirados do local, tinha vários, até do Tabajara. Afinal, para que servem os ossos?", questionou a garota em voz alta. Claro, pensei, uma "cripta sem ossos, realmente não vale nada! É como abrir uma lata de sardinha e encontrar amendoim", pensei novamente!
O próximo Roteiro Cultural será em Julho com a exposição de Machado de Assis no MLP, quem se interessar, basta deixar um scrap.
Escultura de Auguste Rodin



escultora do francês Auguste Rodin


Morta(n)dela no Mercadão



Oh! Me, mayself and I, metido ao "Busto" de Rodin...


Oh! O Claudio também...


Coffe no Pateo do Collegio


Me, myself and I and Marcia


Aê.......



Aeeee...


Comunidade Católica altenativa São Francisco. (Do lado esquerdo um mexicano gente fina apareceu na foto)


aeeeeeeeeeeeeeeeee

imposto





Sem comentários...





Paranapiacaba: beleza natural


Paz, tranquilidade e história... Paranapiacaba! Voltarei em breve a este pequeno vilarejo para curtir com mais tempo... Pois, lá o tempo realmente não para.