quinta-feira, setembro 18, 2008

Teoria sobre a fofoca a dentro e a de fora

Estava pensando com os meus botões e descobri que a fofoca é o que move o ser humano em todos os sentidos. Nós não podemos viver sem ela. Quando fazemos uma visita e acabamos de falar com uma pessoa, sempre estranhamos (muito ou pouco) o que ela disse. Estranhamos também as ações que ela teve em uma determinada situação. De outra parte, poderíamos pensar: Veja como EU sou inteligente, pois não faria desse jeito ou EU teria feito de outra forma, porém diria isso aos meus “botões”.
Em outras ocasiões estaríamos simplesmente pensando e, isso brota sozinho, trata-se da “fofoca de dentro”, aquela que falamos para nós mesmos. Então, todos nós somos fofoqueiros? Sim! De certa forma.
Para os psicanalistas este tipo de pensamento é chamado de “superego” (segundo aquelas aulas de psicologia), para os religiosos, pode ser a voz de Deus ou de... Sei lá o quê! Ainda outros podem falar que é a voz da consciência, etc...
Mas, na verdade para mim o maior fofoqueiro do mundo é o superego. É aí que tudo começa. Então existem duas fofocas: a de dentro (superego) e a de fora.
Podemos falar também que a fofoca é a informação ou um comentário tendencioso sobre o terceiro ausente. São muitas as definições... Vou pesquisar mais, comentem aqui o que vocês acham.

Nenhum comentário:

Postar um comentário