sexta-feira, junho 18, 2010

Sebo do Armário - parte 3

quarta-feira, junho 16, 2010

O rádio

Acordei, liguei o rádio, tomei café, fui ao banheiro, tomei banho, fiz a barba, escovei os dentes, me troquei, peguei as chaves e desliguei o rádio. Abro o portão, abro a porta, liguei o rádio, dou marcha ré, fecho o portão, dirijo, para nos faróis, estaciono o carro e desligo o rádio. Cumprimento as pessoas, entro na sala, ligo o rádio, digito documentos, imprimo papéis, leio jornais, e desligo o rádio. Saio da sala, entro no carro, ligo o rádio, dirijo, estaciono na rua e desligo o rádio. Entro em um local, cumprimento as pessoas, e o rádio ligado, não escuto as vozes das pessoas, não escuto o rádio, ando pela calçada e entro no carro e ligo o rádio. Dirijo novamente e estaciono na garagem, chego em casa e me desligo.

terça-feira, junho 01, 2010

Paraty é paramim e paranós...

Quando fui convidado a ir até Paraty no festival de jazz que rolava por lá pensei: putz! Vai ser cansativo, principalmente em uma viagem tão curta... Mas topei a parada. Às 8h da manhã peguei a Rio-Santos e... Pé no chinelo. Nunca tinha pego tal estrada e aos poucos a natureza foi se revelando pelo caminho. Paisagens paradisíacas, montanhas, praias, cachoeiras aos poucos iam se revelando... E, pé no chinelo...

Fomos informados que a viagem teria apenas 3 horas, puro engano, o ponteiro da minha ansiedade já contava 3 horas de viagem e estávamos ainda na metade. Ao passar por São Sebastião foi um relax total, praia de Baraqueçaba... O que é isso? Que lugar é aquele? Muito bonito... Mas para frente, mais e mais praias... Só uma coisa é para se observar... Não há “proletariados” no local. Pelas ruas carrões... Nas praias surfistas, burguesinhas, playboys usufruíam algo que é público, porém poucos têm acesso. Questões sociais de lado, seguíamos pela Rio-Santos até Ubatuba e apreciar as paisagens é completamente relaxante.

Ao chegar em Paraty foi outro encantamento. Uma cidade que respira cultura, pessoas do mundo inteiro se aglomeram para ver e apreciar jazz. Nos bares, rock and roll, com boa comida e uma gelada ao lado. Paraty é paramim, ou seja é pranós... Que venha o FLIP!