sexta-feira, dezembro 31, 2010

stereophonics - dakota

terça-feira, dezembro 14, 2010

Copa do Mundo: alguém se lembra?

Em dezembro de 2009, a imprensa brasileira e a grande mídia só tinham um assunto em pauta: Copa do Mundo. Tinha uma série de reportagens específicas sobre a Copa, além da contagem regressiva para o maior torneio esportivo do planeta. Havia também aquela expectativa dos convocados por Dunga, especulações e mais especulações. Veio a convocação e aí houve a primeira decepção dos brasileiros. Coerente com seu pensamento e com o time, Dunga não trouxe nenhuma novidade referente à sua seleção, que se classificou para a Copa com uma das melhores campanhas, mesmo sem apresentar um bom futebol.

Veio a Copa do mundo com seleções fracas, futebol previsível, sem muitas novidades, e para variar e como todos esperavam a seleção canarinho foi eliminada pela Holanda e Dunga foi massacrado pela mídia. O Campeonato Brasileiro recomeça e com jogos fracos, assistimos a briga pelo título por três grandes clubes: Fluminense, Cruzeiro e Corinthians, e vimos também à empolgação que as equipes do Palmeiras e São Paulo entraram em campo para jogarem contra o Flu.

Enfim, o ano de 2010 acabou sem deixar saudades para o futebol brasileiro, principalmente para os paulistanos, que amargaram pelo segundo ano consecutivo o título brasileiro de um clube do Rio de Janeiro, nada contra os cariocas, mas sim contra os comandantes do futebol brasileiro e a grande mídia que sempre privilegia os clubes do Rio.

Professor trabalha ou dá aulas?

They are my friends teachers from Geração
Tadeu, me, myself and I, Luciana e Alessandra
Certa vez um aluno perguntou ao professor se ele trabalhava ou apenas dava aula, e ele respondeu com ironia: “O que você acha que estou fazendo aqui?”. Mas, o que parece ser um problema conceitual, é muito mais sério, pois na verdade o jargão/chavão criado “dar aulas” é um discurso ideológico e acarreta na falsa impressão de que “dar aulas” não é trabalho.

Mas os problemas dos professores não começam por aí, mas pela desvalorização de seu trabalho na escola, e quem pensa que isso é um problema explícito da escola pública, se engana, pois na rede particular os problemas ainda pioram. Enquanto no Estado existe uma política que não valoriza o trabalho do professor, na rede particular não há leis que assegurem os direitos dos docentes como, por exemplo, e acontecem problemas como: atraso de salários, corte de benefícios, além de uma política mais cruel: política que beneficia os alunos cujos pais são bons pagadores.

Não quero me estender nesse celeuma, mas afinal refletir o que faz um professor: ele trabalha ou dá aulas? Seja na escola pública ou privada a função do professor, está em crise... Que haja um reavivamento docente urgente!