quarta-feira, julho 27, 2011

Amy Winehouse, sua morte não foi anunciada!

Não, não era anunciada! Cansei de ler textos e reportagens afirmando que a morte de Amy era anunciada e, com certeza não foi. Ninguém anuncia que vai morrer ou age como se fosse “bater as botas” de uma hora para outra; ninguém é tão dono de sí que não corre riscos no dia a dia, no trânsito, em um assalto ou qualquer outra circunstância, pois a tal morte pode vir a qualquer momento. Ninguém sabe. Amy vivia no limite, para ela as drogas poderia ser, em sua concepção, algo comum, já presente em seu cotidiano.

A depressão da cantora era visível já no primeiro álbum Frank, lançado em 2003. Nessa época explodiu uma onda de cantoras com influências jazzísticas como Joss Stones que lançou "Fell In Love With A Boy" em 2004, e Madeleine Peyroux , que também lançou “Careless Love” em 2004, com grandes influências de jazz. Todas elas eram promessas. E todas se deram bem anos mais tarde. Mas no caso específico de Amy os indícios de sucesso e depressão estavam nítidos em suas letras, quando ouvi Frank pela primeira vez achei legal, mas ao mesmo tempo pesado demais, como em Stronger Than Me (Mais forte que eu) “Cause I've forgotten all of young love's joy - Feel like a lady, and you my lady boy” (Porque já me esqueci das alegrias do amor juvenil - Pareço uma senhora e você é meu menino-moça). E, essa letra é cantada em um tom triste, assim como as outras faixas do álbum. Mas esse disco que passa (ou passava) despercebido, foi a semente para o Back to Black, que foi lançado três anos mais tarde, em 2006 e estourou no mundo todo.

Amy daí em diante passou a ser pauta dos principais jornais, pelos escândalos em que se envolvia. Criticada por muitos, porém amada pelos seus fãs, em back to Black é visível o seu sentimento: “Buta that’s what I need you to do – Stroke my hair (Mas isso que eu preciso que você faça, me faça um carinho). Daí percebe-se que ela nunca anunciou sua morte, mas sim, uma carência, uma falta de carinho. Mas, com tantos fãs? Como uma pessoa pode se sentir tão só?

Well, de fato ela deixou um legado, dois álbuns, que confesso não gostar tanto. Mas essenciais para quem gosta de ouvir uma boa música!

Nenhum comentário:

Postar um comentário