quinta-feira, julho 17, 2014

Monte Castelo: O dia em que os brasileiros massacraram os alemães

A Batalha de Monte Castelo (ou Monte Castello) foi travada ao final da Segunda Guerra Mundial, entre as tropas aliadas e as forças do Exército Alemão, que tentavam conter o seu avanço no Norte da Itália. 
Esta batalha marcou a presença da Força Expedicionária Brasileira (FEB) no conflito. A batalha arrastou-se por três meses, de 24 de novembro de 1944 a 21 de fevereiro de 1945, durante os quais se efetuaram seis ataques, com grande número de baixas brasileiras devido a vários fatores. Quatro dos ataques não tiveram êxito, por falhas de estratégia.
No final de fevereiro a grande parte do sucesso da ofensiva foi creditada à Artilharia Divisionária, comandada pelo general Cordeiro de Farias, que entre 16h e 17h do dia 22, efetuou um fogo de barragem perfeito contra o cume do monte Castello, permitindo a movimentação das tropas brasileiras e conquistando o local.
Renato Russo, utilizou este fato para compor uma das mais belas canções de amor, contra o ato da guerra.

quarta-feira, julho 02, 2014

Artur Alvin - A Festa das Torcidas

Se há um local bem interessante nos dias de jogos em São Paulo, este lugar se chama: Artur Alvin. Bem na saída do metrô, no caminho do estádio, a rua fica fechada. Como ela é repleta de "botequins", aqueles bem simples, tornou-se um "point" para quem não tem ingressos. Lá várias torcidas das demais seleções que estão sem ingressos, assistem aos jogos nestes botecos. "Nunca imaginei que isto iria acontecer aqui", disse um atendente de um destes "points" alternativo. A mímica é a única forma de expressão para se comunicar com os gringos.
Lá, tem "comidinhas" para todos os gostos: churrasquinho, torresmo, mocotó, carne seca, jabá... Tem os mais variados pratos de botecos. Claro! Existem alguns com infra-estrutura um pouco melhor, com a tradicional pizza. Com cervejas a R$ 7,00 a garrafa, o movimento não para em todos os botecos. Fui para assistir o jogo da Argentina e Suíça e acabei ficando até a segunda partida entre EUA e Bélgica.
A confraternização era algo bem legal, e podia-se notar vários torcedores trocando camisas. Eu, como não levei nenhuma para troca, ganhei a confiança de um grupo de mexicanos que me presentearam com a camisa do Chivas, autografada por Chichiarito. Com certeza vou retribuir com a camisa da seleção e e também uma do Palmeiras.