terça-feira, janeiro 31, 2012

Fotos que vão revolucionar o jornalismo

quarta-feira, janeiro 25, 2012

New York in 1999

Aqui estão uma série de fotos tiradas em 1999. Untitled Tumblr (3.0; @nyin1999) http://nyin1999.tumblr.com/ New York in May 1999



New York in May 1999

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113009589 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113009589 Thu, 19 Jan 2012 07:52:10 -0500
Photo

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113044684 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113044684 Sat, 01 May 1999 00:00:00 -0400
Photo

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113123683 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113123683 Sat, 01 May 1999 00:00:00 -0400
Photo

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113109191 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113109191 Sat, 01 May 1999 00:00:00 -0400
Photo

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113139348 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113139348 Sat, 01 May 1999 00:00:00 -0400
Photo

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113094653 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113094653 Sat, 01 May 1999 00:00:00 -0400 Central Park
Photo

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113065608 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113065608 Sat, 01 May 1999 00:00:00 -0400 Liberty State
Photo

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113031011 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113031011 Sat, 01 May 1999 00:00:00 -0400 New York in 1999
Picture by Sérgio Pires

Picture by Sérgio Pires

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113176420 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113176420 Sat, 01 May 1999 00:00:00 -0400
Picture by Sérgio Pires

Picture by Sérgio Pires

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113163588 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113163588 Sat, 01 May 1999 00:00:00 -0400
Photo

http://nyin1999.tumblr.com/post/16113081418 http://nyin1999.tumblr.com/post/16113081418 Sat, 01 May 1999 00:00:00 -0400

quinta-feira, janeiro 19, 2012

quarta-feira, janeiro 18, 2012

25 mil clicks e uma lembrança

Pelo quarto ano consecutivo participo da corrida de São Silvestre. É um prazer enorme participar desta corrida e a cada ano sinto muito orgulho em terminá-la. Fico ansioso ao me escrever para esta corrida, que é uma festa popular e o prêmio principal é uma singela medalha ao término da prova.
Mas, hoje recebi uma surpresa, esta foto, que foi tirada pelos organizadores do evento no dia da retirada do kit. Em volta estavam centenas de pessoas na fila para tirar esta foto. Todos faziam caras e bocas para subir neste pódio para receber apenas um click. Todos os 25 mil participantes subiram ao pódio e esta lembrança foi uma das maiores conquistas.

segunda-feira, janeiro 16, 2012

Ai se eu te pego, carros barulhentos e o funk


Ultimamente tenho demorado para pegar no sono, mas não é por conta de insônia ou coisa parecida. É por causa do barulho de alguns infelizes que insistem em dirigir o carro com um som dos diabos, numa altura que chega a tremer a janela quando o maldito carro passa em frente de casa tocando funk (não o original, mas aquelas músicas ridículas cheia de palavrões e refrões repetitivos). Pensava que a música “Ai se eu te pego” do tal Michel Teló, fosse chata, devido ao som repetitivo, mas depois que o maldito motorista passa em frente a minha casa todos os dias das 23h30 até as 2h da manhã tocando o Mc Buiu, Mc Catraca, Mc K9, entre outros culpados que se dizem MCs e por produzir algo tão irritante, chego a conclusão que “Ai se te eu te pego” é um mantra.
Não quero ser preconceituoso contra este funk brasileiro, pois tem muitas músicas interessantes, mas a falta de cultura e de conhecimento por parte destes novos produtores musicais, faz com que a qualidade do estilo caia. E, por incrível que pareça, por conta disso, faz mais sucesso nas classes ditas “sabias” na A, B, C, D, E, F, G... Faz sucesso no alfabeto inteiro esta coisa de funk cheia de palavrões.
As músicas como todos sabem, é baixaria pura, e invadem a periferia à noite e para piorar, a moda agora é gastar horrores em equipamento de som , para depois desfilar o veículo com o som ligado no talo. Palavrões, xingamentos, refrões repetitivos simulando relações sexuais... Tem de tudo nas músicas.
É um cenário dantesco! Nos finais de semana os carros ficam de 50 a 50 metros, um veículo com o som ligado e em volta um bandos de adolescentes que não cantam “Ai se eu te pego”, que é uma coisa típica de televisão e da “cultura burguesa”, mas ficam dançando funk nas ruas, simulando relações sexuais e não ficam no imaginário de pegar alguém, pois eles já vão direto “aos finalmentes”.
“Ai se eu te pego” de Teló já não é mais música, é um mantra acompanhado de uma coreografia ridícula. Aquela coisa que não é para ouvir, é para dançar; tirar sarro, zoar com os amigos, ela se popularizou tanto, que virou gíria, entre outras coisas...
Ontem, dia 15 de Janeiro, após ouvir o mantra em versão inglês, fui para o quarto igual a um zumbi, completamente hipnotizado com a letra “wow if i catch you... Delicius...” O carro do funk passou com toda a sua postura sonora e eu peguei no sono com as palavras: “wow if i catch you”, e com os olhos fechados completava com uma coreografia imaginária.

domingo, janeiro 08, 2012

O caminhãozinho e o gramado



Hoje (sábado, dia 7), um sábado bonito e completamente ensolarado. Logo de manhã recebo a notícia do falecimento de um vizinho. Meu pai se prontificou a ir junto comigo, foi uma intimação direta para que eu o levasse ao Cemitério São Luis, na zona sul de São Paulo. Antes de mais nada, para dar continuidade a este texto, gostaria de me apresentar: meu nome é Sérgio, como jornalista assino Sérgio Pires, mas, por se tratar de um nome comum, na web, passo a me identificar como sergios, um “s” a mais, não por conta de numerologia, ou coisas parecidas, mas sim, pela situação e facilitação para que eu encontre a mim mesmo na web! Se nem eu me encontro, como os outros irão me encontrar? Bom, antes escrevia em um blog chamado Armário Mecânico (Pensando em acabar com este blog), isso há sete anos, então, resolvi mudar de ares, coisas novas. E por isso resolvi escrever este primeiro texto.
Continuando… Fui ao enterro do Natal, um senhor de meia idade que trabalhava como padeiro, confeiteiro e foi um dos melhores em sua profissão. Ultimamente não estava trabalhando, adoeceu… E sua vida mudou de endereço e foi se encontrar com Deus. No caminho para o enterro, aliás em todos os cemitérios em vou, fico reparando nas lápides, nas pessoas que se foram. Algumas morreram muito jovens, outras já de alguma idade, mas, neste sábado, o que me chamou atenção foi um carrinho. Era um carrinho jogado no meio de uma grama bem alta, e ao chegar um pouco mais perto descobri que era uma cova de uma criança. A lápide tinha uma foto de um menino que estava quase apagada deviso as interpéries do tempo. Pude ler que nasceu em 2009 e se foi em 2011. Apenas dois anos. E vi aquele caminhãozinho atolado naquele gramado com extrema tristeza, a mesma do Senhor Natal.
O velório acabou, o enterro também e o caminhãozinho… Ele continua lá. Esperando ser desatolado.