terça-feira, dezembro 30, 2008

Eu sou o 11.257 da São Silvestre, o café e as músicas

Enfim! Sempre tive vontade, mas nunca tive coragem de me inscrever na famosa corrida de São Silvestre. Tive coragem e finalmente me inscrevi, e sou o número 11.257. Semana passada retirei meu “Kit”, onde tinha uma camiseta, instruções, um “cartão de atleta” (oh!), um chip e um pacote de café. Êpa! Café? Sim... Um pacote de café em pó (?). Não entendi, poderiam dar barras de chocolate com cereais, ou uma garrafinha de água, sei lá!

Bom... Deixando o café de lado, a minha preocupação é com a trilha sonora. Pensei em ouvir apenas heavy metal, música pesada mesmo, mas decidi em ouvir alguns álbuns que marcaram e marcam até hoje.

O primeiro álbum a entrar foi:
O passo do lui
Paralamas do Sucesso. (foi o primeiro disco que comprei)
For thouse about to RockAC/DC (foi o primeiro disco de rock que comprei)
Ride the LightingMetallica (a revolução do rock)
Hatfull of hollowSmiths (o música é inglesa)
Low LifeNew Order (simplesmente fantástico)
The Best of Stray CatsStray Cats (rock and roll puro, raiz)
IncognitoEleven (o que mais me influenciou nos últimos cinco anos)
Happyness - Groove Soul (o último CD que comprei, simplesmente fantástico)

E vamos nós aos 16km de prova! Vichhhhhhh...

quarta-feira, dezembro 24, 2008

A essencia do Natal...

Jesus...

Jesus é a essencia do Natal.

Para muitos, o Natal é simplesmente um feriado. Viagens, festas, confraternizações, etc. Mas todos se esquecem da razão desta data tão importante. Para muitos Jesus não nasceu nesta data, bom... Não importa, pois hoje comemoramos a vinda Daquele que veio à terra como salvador, filho de Deus... O próprio Deus... Ele é a razão de tudo.

Tempo de reflexão...

Feliz Natal...

terça-feira, dezembro 09, 2008

Amor engessado

Não conheço nenhum ser humano que gostaria de se machucar ou ter algum osso fraturado. Sabemos que a dor é imensa, sem falar da dor de cabeça em ir até o hospital, enfrentar filas para ser atendido e aguardar e aguardar até ser chamado pelo tal “Dr.”

Quando pivete... Lá da época do ginásio, eu vivia com arranhões, cascas de feridas pelo cotovelo e nos joelhos, mas nunca... Nunca quebrei nada! De fato, não tenho nenhum orgulho por isso. Aliás, quem se orgulhava de se machucar era o João Carlos, quando estávamos na 6ª série.

Ele tinha quebrado o pulso. E daí? Hum... A questão é que, a forma de sua narrativa como tinha se machucado, chamava atenção de todos! Era um herói. E exibia como troféu um gesso no braço esquerdo. E, o melhor é que todos escreviam ali desenjando-lhe boa recuperação, os amigos escreviam seus nomes, desenhos, pintura etc. Já as meninas... Ah! As meninas deixavam coraçõeszinhos... Beijos de baton... Inclusive os beijos de Ana Claudia. A mais bonita. Andar com os beijos das meninas no braço era algo desejado.

Certa vez jogando bola cai e senti uma enorme dor no pulso direito... Já pensei comigo: quebrou. Senti muita dor. Fui ao médico e realmente estava doendo, mas exagerava um pouco para que o médico colocasse gesso. Sonhava com o gesso no braço e as marcas de baton de Ana Claudia, Sônia, Paula... Junto com alguns desenhos radicais... Seria o herói, desfilaria como herói e o meu troféu seria o gesso, que guardaria pra toda vida.

Mas minha tristeza acabou quando o médico disse: “Foi só uma luxação. Basta fazer compressa e usar uma faixa por uma semana”.

Estes dias, ao fazer um exame médico, o “Dr.” Me pergunta: “Você já fraturou algum osso?” Respondi com firmeza: “Nunca! Graças a Deus”. Mas, juro que gostaria de ter de recordação um beijo, uma marca de baton e um gesso.

segunda-feira, dezembro 01, 2008

Teatro interativo pela internet

Recebi um e-mail da minha amiga Solange que trata de teatro. Já pensou em assistir uma peça de teatro pela internet? Algo que parece... Inusitado! Agora é realidade, trata-se do "Teatro para Alguém" é bem interessante, vale a pena conferir.

sexta-feira, novembro 28, 2008

Mônica está sexy!

Quem diria... Depois de anos de porradas e coelhadas a Mônica e Cebolinha já adultos trocam beijos ao invés das porradas que a guria dentuça dava tanto no Cebolinha. Confesso que o meu primeiro contato com a leitura foi através das histórias de Maurício de Souza e de fato, comprei o número 1 da "Turma da Mônica Jovem". Mas a troca de saliva entre os dois acontece na 4ª edição que mostra os personagens mais velhos e desenhados em estilo mangá.

Mas esta não é a única novidade, Cascão, por exemplo, passará a tomar banho de vez em quando, Mônica está mais magra (tipico estereótipo da beleza atual, dos padrões da mídia, toda gostosa) e Cebolinha frequentou uma fonoaudióloga para corrigir seus problemas de dicção.

quarta-feira, novembro 26, 2008

Artistas agora são burgueses, do lado de lá!

A briga entre os "artistas" e estudantes reflete bem não só pela situação política em que o mundo "globalizado" vive, como também coloca a cultura como um "status" burguês. O fato de quererem tirar o direito à meia entrada dos estudantes, professores e funcionários públicos é tirar o direito à cultura de quem mais a consome.

As cotas de 40% estabelecidas apenas para os estudantes até a graduação superior limita o direito à cultura até mesmo dos próprios estudantes. Dizer que agora os preços do cinema ou do teatro estarão mais baratos é pura balela, vão continuar tão caros como sempre foram. Aliás, mesmo a meia entrada de uma peça de teatro é absurdo, há peças onde a meia custa por volta de R$ 100,00.

Dizem os produtores que era impossível fazer os cálculos... Bom... Se tem cálculos é porque eles não tinham acesso imediato ao "lucro", com as cotas de 40% os lucros estarão visiveis, pois, antes o lucro (que já é absurdo) não podia ser estipulado.

Nos anos de "chumbo" os "artistas" e estudantes formavam um só grupo contra a burguesia, contra a ditadura, agora "eles" estão do outro lado: o de lá. Mas... Em tempos globalizados, onde os lados se confundem onde realmente o "lá" fica? É aqui? ou é lá?

Motoboy / Construção

Ontem ví um acidente com um motoboy e foi inevitável fazer esta comparação

Correu daquela vez como se fosse a última
Ultrapassou o ônibus como se fosse o último
E cada rua que seguia como se fossem as únicas
E atravessou a rua com sua aceleração tímida

Subiu a avenida como se fosse máquina
Entregou no 18º andar quatro pacotes sólidos
Empresa por empresa com seus malotes trágicos
Seus olhos embotados de vento e lágrima
Desacelerou pra descansar como se fosse noite
Comeu pizza de mussarela e tomou cerveja como se fosse um rei

Bebeu e soluçou como se estivesse na balada
Empinou e freou como se ouvisse dance
E pingou no asfalto como se fosse uma bola
E rolou no chão como se fosse um capacete

E se acabou na via feito um malote flácido
Agonizou no meio do passeio público
Morreu na contramão atrapalhando o tráfego

quarta-feira, novembro 19, 2008

Canguru é made in China

Curiosidades 1
Sabe quando temos aquela preguiiiiça enorme de ler e, apenas folheamos o jornal. Sim... Nestes dias estava desse jeito e, é claro só paramos para ler aquilo que é “fora do normal” e, eis que acho uma pérola na Folha de São Paulo de quarta-feira (19), no caderno de Ciências, que diz que “Os cangurus são ‘made in’ China”. Não! Pêra aí! A preguiça foi embora e resolvi ler o tal fato. E realmente li que os cientistas australianos descobriram que os tais “ratos gigantes” é de origem chinesa, pois evoluíram lá...

Caramba! Tudo agora é made in China, até os bichos... Já já vão descobri preciosidades que são nossas, de origem brasileira como se fossem chinesas, não duvido nada hein! Só espero uma coisa, aliás, torço muito por isso! Que descubram alguns políticos made in China. Hum... Se isso for constatado poderemos mandar de volta e, com certeza esta figura iria pro “muro”, se é que vocês me entedam.

terça-feira, novembro 11, 2008

Capa do Nirvana

Mais de 17 anos depois, Spencer Elden - que ficou conhecido como o bebê que ilustra a capa do álbum "Nevermind", do Nirvana - volta a mergulhar em uma piscina na Califórnia atrás de um dólar.
Elden foi o bebê mais famoso do mundo quando foi fotografado para a capa do disco lançado em 1991, e que alavancou a carreira da banda de Kurt Cobain e Cia.
A foto foi divulgada pelo site da MTV americana, Spencer aparece de bermuda, deixando de lado o nu inicial da capa original do Nirvana.

terça-feira, novembro 04, 2008

Noticia de doentes, para doentes ou para ficar doente?

O noticiário que ganha às páginas de jornais, aparece na televisão, no rádio e infesteiam a Internet não é dos melhores. Tragédias, guerras, mortes, seqüestros, etc. Mas, sempre foi assim. Até bem pouco tempo a Folha de São Paulo tinha até uma seção que fugia á regra que se chamava “Boa Notícia”, pois o trágico de tão comum, não chama mais atenção, mas sim as coisas boas. Mas algo realmente me chamou atenção estes dias e, que passa despercebido por todos, é a campanha do Diário de São Paulo, que diz: “Junte dois selos e na compra de um remédio genérico, ganhe outro”. É para ficar doente ou notícia para doente? Não sabemos. Mas eu comprei.
Comprei o tal periódico não pela promoção, mas pela surpresa do tal anúncio. Na verdade, todos querem ganhar alguma coisa de graça, nem que seja “injeção na testa”. Provavelmente os leitores deste jornal devem estar na terceira idade, ou enfermos e gostam de ler o tal jornal enquanto esperam serem atendidos no hospital, sei lá!
Enquanto o papel da imprensa que deveria alertar as pessoas sobre doenças, para evitá-las. O jornal promove remédios... Não que seja ruim, talvez inapropriado. Bom, talvez o periódico esteja se antecipando ao futuro do país, que segundo dados do IBGE, a população brasileira com mais de 70 anos já é de 7,7 milhões e pode chegar a 34,3 milhões em 2050.
Bom, enquanto não chegamos lá, nos resta então ficar atentos a estas promoções... E que venha a doença! Pois dessa forma poderemos participar da promoção! Hehehe...

sexta-feira, outubro 24, 2008

Os objetos, o leite, as galinhas... E a política pública?

Tornou-se algo comum, tanto nos governos de esquerda ou de direita (se é que isso ainda existe) as políticas públicas, em relação à transferência de verbas para a população carente. Benefícios do tipo Bolsa Família é o carro chefe de muitos políticos, e, ai daquele que discordar!

Dinheiro fácil ajuda a todos, principalmente a classe política que se beneficia com a tal ajuda, em termos de votos. A população bem... Ganha lá seus míseros trocados para sobreviverem mais uma semana, e olha lá!

O interessante é que estas “transferências” agora estão sendo distribuídas em “espécie”, através objetos, como uniformes escolares, cadernos, mochilas, leite em pó, ou qualquer outro utensílio qualquer, onde a população pode deixar ser enganada para usufruir o tal produto, pois o importante é “ganhar”, não importa o quê, desde que seja de graça.

Todos querem ganhar algo, o governo que não dá nada, não presta. Não importa o que seja, pode ser um caneta, uma camiseta que eles chamam de uniformes, uma mochila escolar que é mais usada pelos motoboys nas ruas, e por aí vai.

Em uma breve pesquisa na Internet descobri que a prefeitura de Piripiri, no interior do Piauí, distribuiu recentemente escovas de dente; a prefeitura de Embu, camisinhas; a prefeitura do Rio de Janeiro tem o costume de distribuir repelentes; a prefeitura de Ponta Grossa, 80 mil mudas de plantas; em Nilópolis no Rio de Janeiro, foram distribuídos kits de material escolar; no Rio das Ostras, no interior do Rio, foram distribuidos vários cds do programa Linux. Em Brasília, foram distribuídos a população filtros de barro e na prefeitura de Xapuri no estado do Acre, foram distribuídos peixes frescos à população.

Mas o caso mais curioso é o da prefeitura de Piripiri no Piauí. Lá a prefeitura distribuiu recentemente várias galinhas, cabras e bodes para a população. Lá, cada família teve direito a 10 aves (galinhas), um bode e duas ovelhas.

Pois é... Quem ganha de verdade, é quem recebe ou quem dá? O interessante é que em todas as eleições, surge alguém que promete que var dar ainda mais... Por que será?

segunda-feira, outubro 20, 2008

Os 10 maiores filmes de terror de todos os tempos

Galera, taí algo realmente interessante: uma lista dos 10 maiores filmes de terror. Bom, é correr para a locadora mais próxima e preparar a pipoca. Clique aqui e confira.

sexta-feira, outubro 17, 2008

A polícia e o amor seqüestrado

Estamos assistindo a um verdadeiro espetáculo na televisão, trata-se da “Novela da Vida Real”, tanto o seqüestro das menores Nayara e Eloah por Linderberg, em Santo André, como o episódio do confronto entre as polícias civil e militar, ocorrido na última quinta-feira (16).
Todos os meios de comunicação estão realizando uma cobertura intensa sobre estes fatos. Tanto que todos os canais de televisão entram no ar a cada 10 minutos com alguma novidade, mesmo quando não há novidade. O repórter entra ao vivo e repete: “Não há movimentações na casa”. Depois de 10 minutos: “Até o momento ninguém apareceu na janela” e em seguida: “Continuamos aguardando alguma movimentação”... E por aí vai.
E todos ficam impacientes esperando uma cabeça na janela, um aceno, ou até mesmo uma ação policial, mas como se trata de uma novela, tem que ter um final... Bom ou ruim. É claro que todos querem um final feliz, mas todos já começam especular, como se fosse uma novela realmente, tipo, com quem o herói vai terminar.
Ontem enquanto cortava minha cabeleira, no salão da Dona Ilma, ela comentava: “Acho que ele vai se matar”. Uma outra cliente que aguardava comentou. “Que nada, amor de corno dói muito, ele vai é matar todo mundo”.
No supermercado, a “Novela da Vida Real”, também era o assunto. O caixa falava para o cliente: “Ah! Ele (o Linderberg) quer apenas aparecer, ele vai soltar todo mundo”. Já o cliente retrucou: “ A polícia tina que invadir e meter bala no bandido”.
Agora o episódio das policias foi o mais chocante. Duas policias brigando... É coisa de cinema, de filme... As imagens captadas foram “fabulosas”, para a mídia. E, todos estes fatos mostram que estamos cada vez mais vulneráveis à violência, tanto e bandidos, quanto da polícia.
Na verdade, o que está sendo seqüestrados de nós meros cidadãos mortais, é o direito à paz, a segurança, à vida e ao amor. E o preço para ter isso de volta, não sabemos quanto custa e nem a quem pagar.

The Speaker... Graduação nos EUA

Este vídeo foi gravado nos EUA em 1999... Foi um fato importante, pois fui escolhido para ser o orador da turma, very cool. Foi a graduação do curso de ESL em Maynard.
Se tiverem tempo, basta clicar para ver o vídeo.
Clique aqui para ver o vídeo no Youtube

terça-feira, outubro 07, 2008

Putz... acabou o ano! Restou a crise


Nem parece, mas os fatos mais importantes que tinham que acontecer em 2008 praticamente todos já aconteceram. Lembro que havia uma contagem regressiva para o inicio das olimpíadas de Pequim e, a reportagem anunciava que já faltavam 100 dias para o inicio da competição.
Muitas faziam planos para comprar a melhor televisão para ver os jogos, as discussões eram sobre os horários dos jogos. Havia ainda o pré-olímpico onde algumas equipes brigavam por uma vaga... Pois é tudo já é coisa do passado. Os jogos já é coisa do passado.
Depois a expectativa eram as eleições. Chegou o horário gratuito e ouvimos os mesmos bla bla blas e veio a eleição e acabou (resta ainda o segundo turno).
Então o que resta de 2008? De uma coisa temos certeza, este ano não ficará marcado pelas olimpíadas, mas sim pela turbulência econômica mundial causada pela crise subprime dos Estados Unidos.
Que venha o natal e 2009.

sexta-feira, outubro 03, 2008

A morte do Pernalonga, Frajola, Piu piu e do Jerry



É sensacional o que o artista inglês James Cauty fez. Ele matou o Pernalonga, Frajola, Jerry e o passarinho gay Piu piu. Trata-se de uma exposição com os quadros das mortes destes personagens e já é sucesso. A exposição acontece na Aquarium Gallery, em Londres. Mas podemos acompanhar algumas imagens aqui no Armário.


Em "Splatter", o artista e seu filho de 15 anos reproduzem o que seriam as mortes dos desenhos animados como Perna Longa, Patolino, Tom & Jerry, Pipi-piu e Frajola.


Na mostra, o artista muda a ordem natural dos desenhos e finalmente Tom pega o Jerry, e o gato Frajola devora o Piu-piu.


Os quadros da mostra lembram o desenho preferido do personagem Bart Simpson: "Comichão E Coçadinha", em que um gato e um rato matam um ao outro o tempo todo.


Confira a galeria de fotos da exposição

segunda-feira, setembro 29, 2008

Propostas de governo... Todas furadas...

Propostas...
Em quem devo acreditar? Na candidata que vai dar internet de graça, enquanto milhares de pessoas ainda não têm acesso ao computador? No canditado da free way, para que seus "carrões" sigam o fluxo sem trânsito? No outro candidato que diz que vai construir mais Céus que inferno e, que ainda vai dar insenção de impostos aos profissionais autônomos, porém esquece de dizer que, este mesmo profissional tem que pagar uma taxa de um salário mínimo a cada trimestre. Há! Ainda tem o candidato que é tudo "plus", aerotrem... Não! Não vi nenhuma proposta. Nada de novo! É tudo antigo e todos os candidatos brigam apenas por uma coisa: o poder.
Não existe programa... alguns podem até dizer: "Não... Temos que ir contra o neoliberalismo e tal" outros ainda podem dizer: "Não... Não podemos deixar que o Estado fique cada vez mais inchado através de políticas sociais estatizantes".
Bom... O fato é que as poucas propostas que me chamaram atenção foram de Ivan Valente, no debate de ontem (28). Ele apenas disse: " É preciso que sigamos a nossa constituição, para que todos tenham acesso à educação e a saúde". Nada mais... Porém o candidato tem menos que 1% nas pesquisas. É claro... Valente não faz parte do grupo dos políticos "pops".

terça-feira, setembro 23, 2008

Coligações partidárias...

Diz à lei que trata das propagandas eleitorais que é preciso informar a coligação partidária do partido do vereador ou prefeito. No caso do rádio especificamente o caso é hilário. Começa a propaganda, o cara se apresenta e tal e depois... Mas bem depois, vem uma voz que narra a coligação tão rápida, mais tão rápida, que parece até aquelas fitas cassetes, quando apertamos o botão “avançar” e a voz do sujeito fica inaldível, e nós ouvimos um som esquisito, tipo: Coligação PPtpfpsppspaprpapsppxxsss.... É uma comédia... É lamentável!

quinta-feira, setembro 18, 2008

Teoria sobre a fofoca a dentro e a de fora

Estava pensando com os meus botões e descobri que a fofoca é o que move o ser humano em todos os sentidos. Nós não podemos viver sem ela. Quando fazemos uma visita e acabamos de falar com uma pessoa, sempre estranhamos (muito ou pouco) o que ela disse. Estranhamos também as ações que ela teve em uma determinada situação. De outra parte, poderíamos pensar: Veja como EU sou inteligente, pois não faria desse jeito ou EU teria feito de outra forma, porém diria isso aos meus “botões”.
Em outras ocasiões estaríamos simplesmente pensando e, isso brota sozinho, trata-se da “fofoca de dentro”, aquela que falamos para nós mesmos. Então, todos nós somos fofoqueiros? Sim! De certa forma.
Para os psicanalistas este tipo de pensamento é chamado de “superego” (segundo aquelas aulas de psicologia), para os religiosos, pode ser a voz de Deus ou de... Sei lá o quê! Ainda outros podem falar que é a voz da consciência, etc...
Mas, na verdade para mim o maior fofoqueiro do mundo é o superego. É aí que tudo começa. Então existem duas fofocas: a de dentro (superego) e a de fora.
Podemos falar também que a fofoca é a informação ou um comentário tendencioso sobre o terceiro ausente. São muitas as definições... Vou pesquisar mais, comentem aqui o que vocês acham.

quarta-feira, setembro 17, 2008

Conan

Isso é fantástico...
Criado em 1930 por Robert E. Howard, Conan adquiriu tamanha popularidade entre a galera graças ao governador da Califórnia que até então era conhecido apenas como Arnold Schwarzenegger, um desconhecido brutamontes que estrelou o filme "Conan: O Bárbaro" em 1982. Recentemente, tivemos o anúncio de um remake e um primeiro teaser pôster deu as caras, mas as coisas pararam por aí. Até agora.Graças ao estúdio Lionsgate, surgiu nesta segunda-feira na internet, o segundo teaser pôster do filme que, assim como o primeiro, não revela muita coisa. A imagem traz nada menos que a espada do bárbaro cravada numa pedra sob o entardecer e o nome "Conan". Além do pôster, surgem rumores sobre o diretor do filme, que vão desde Neil Marshall até Rob Zombie.

quinta-feira, setembro 11, 2008

11 de Setembro...

Esta data é para ninguém esquecer, para muitos "um ato heróico de terrorismo" e para outros uma barbárie, onde milhares de pessoas inocentes morreram. É uma data triste de ser lembrada.

quinta-feira, agosto 21, 2008

E a medalha foi para... NINGUÉM

No dia em que o Diego sentou, a vara de Fabiane Murer sumiu. Pois é... A atleta levou 10 varas, mas apenas uma sumiu! É mole? Não! É duro mesmo! Será que com as nove restantes ela não poderia competir? Sei lá?
Mas acho uma palhaçada quando tentam trazer os jogos olímpicos para o Brasil em um país que não dá a mínima para o esporte. Esta foi a maior delegação brasileira em olimpíadas 277 atletas em diversas modalidades, enquanto em Sydnei em 2000, o Brasil levou 206 e em Atenas em 2004, o país levou 247 atletas.
Bom, estes números não refletem em números de medalhas:
- Atlanta - 1996 - 3 ouros, 3 pratas e 9 bronzes
- Athenas - 2004 - 5 ouros, 2 pratas e 3 bronzes
- Sidney - 2000 - 3 ouros, 6 pratas e 6 bronzes

Confesso que torci para a derrota da seleção brasileira de futebol, pois acho que estes atletas nem deveria estar competindo. Afinal o Brasil tem uma cultura “monoesportiva”, onde só o futebol tem importância. O vôlei às vezes se destaca pelas ótimas equipes dos últimos anos. O dia que não aparecer sucessores para Bernardinho o esporte tende a cair por água baixo, como aconteceu com o basquete de Oscar.
Enquanto isso, modalidades como boxe, atletismo, entre outros estão abandonadas.

Bandeirantes: "melhor cobertura é piada"

Os jogos olímpicos começam bem antes dos jogos. Esta é a minha definição. Para se ter uma idéia do despreparo dos jornalistas quanto aos atletas brasileiros. Estava assitindo um jogo de vôlei e de repente aparece um link ao vivo da corrida de 400 metros. Era uma semifinal da modalidade. E o repórter dizia: “Temos uma brasileira correndo na raia 8”. Depois do tiro esta brasileira termina em 5º lugar e tiram o link do ar. E o cara faz um comentário: “Ela correu mal na curva e conseguiu se classificar. Segue a partida de vôlei”. Meuuu... Quem era esta atleta? Até hoje não sei. Não fomos informados. Ela consegiu chegar em 5º lugar em uma prova classificatória, é ótimo. Afinal que apoio ela teve? A Bandeirantes nunca fez uma matéria sobre esta atleta, aliás com esporte amador nenhum. Pois o punico horário esportivo da programação são para aquelas corridas de carros ridículas e aquelas mesas redondas horríveis, com exceção da maravilha da Renata Fan, é claro.

quarta-feira, agosto 13, 2008

Ato falho

Caramba! Todos têm uma predisposição de uma loucura qualquer e, acho que sou um “louco” de primeira. Isso porque às vezes tenho vontades estúpidas, por exemplo: de gritar bem alto dentro do carro; tirar ceroto do nariz quando ninguém está vendo; entrar em lojas de animais e ficar minutos olhando os peixes no aquário (que imbecilidade); entregar o filme alugado da locadora sem assisti-lo; dormir com a TV ligada; esquecer onde estacionou o carro (principalmente em shoppings); procurar os óculos mesmo com eles "na cara”...
Mas nada se compara a loucura de deixar a mesma em ordem... Onde fica o computador. Aliás, ordem na minha visão, pois na visão dos outros é uma eterna bagunça. E toda vez que arrumo minhas “coisas”, nunca lembro onde as coloquei.
Bom... Se não sei onde coloco as coisas “materiais”, então imaginem as “abstratas”, principalmente detalhes de uma prova que tanto estudamos para fazê-la... Sim, sim, é cruel!
Mas anyway, para muitos trata-se de organização, porém, quando não dá certo, a acusação vem logo: relapso, relaxado, desorganizado...
Prefiro ver apenas como... “Ato falho”, certas (des)organizações são espécies de “loucuras” conscientes.

sexta-feira, agosto 08, 2008

O sabor pirata


Estes dias estava com uma fome danada, então resolvi comprar um salgadinho, escolhi batas chips. Então o vendedor me perguntou: você quer de sabor churrasco, bacon ou galinha? "Hã?!", respondi de imediato, sem saber ao certo se respondi perguntando ou como interjeição.


O fato é que comprei batatas de sabor "churrasco". Depois pedi uma coca-cola, com sabor limão. Horas mais tarde, cheguei em casa e resolvi fazer "miojo", aliás, era uma marca qualquer, e acabei comendo com sabor "camarão".


À tarde, me deu uma fome danada, então resolvi fazer uma boquinha né! E eis que encontro na geladeira uma margarina com sabor de presunto. "Essa não!", pensei, deve ter sido comprada pelo meu pai, não vou comer isso não, foi o que passou pela minha cabeça, mas não resisti e comi a tal margarina com sabor de presunto com bolachas de sabor mel, uma mistura fantástica! E para beber, um kisuko de sabor uva.


Depois de tudo isso, cheguei a conclusão que "comi" apenas os sabores, o alimento em sí foi uma ilusão, pois não foi nada real. Me alimentei da verdadeira comida pirata e o pior, ninguém reclama disso! Se formos aos supermercados iremos encontrar uma série de: churrascos, bacon, galinha, farofa, pernil, presunto... Tudo falsificado ou disfarçados de outros produtos. É a modernidade alimentícia... Me deu até fome, acho que vou comer um frango... Sabor miojo!

sexta-feira, agosto 01, 2008

O homem cordial

Estes dias conversando com um amigo (Pablo:http://www.caixa-registradora.blogspot.com/) descobrimos que a tecnologia é cordial, não os homens. E tudo isso é visível em nosso dia a dia, pois quando ligamos o computador o sistema Windows já faz um barulhinho de saudação, quando estamos escrevendo um texto no Word e esquecemos de salvá-lo o computador nos pergunta se desejamos salvar ou não; se desligarmos alguns aparelhos eletrônicos como Ipods ou qualquer aparelhinho de MP3, aparece uma mensagem dando tchau; em alguns carros, se a pessoa esqueceu de colocar o cinto, o sistema avisa; nos ônibus, enquanto a porta estiver aberta o motorista não pode seguir viajem; quando a bateria do celular ou da máquina fotográfica está acabando aparece uma imagem nos informando que a danada está acabando.

Enquanto isso as pessoas não se cumprimentam, não cede o assento para os idosos nos ônibus e metrô, não dizem bom dia, quanto menos boa noite. No trânsito, o errado é sempre o outro e por aí vai.

Bom, estes são apenas alguns exemplos que a cordialidade agora é de responsabilidade do “outro”, não mais dos homens. O antropólogo Sérgio Buarque de Hollanda descreve sobre o tal “homem cordial”, mas de um outro viés, pois ele fala do “jeitinho” brasileiro. Porém em tempos globalizados e nesta tal pós-modernidade, a cordialidade hoje em dia é das máquinas, da tecnologia, do consumo...

quarta-feira, julho 30, 2008

A música em mim, a fita cassete e "rippar"

A revolução tecnológica trouxe um leque de palavras novas e isso está se transformando em um fenômeno linguisitico, pois a forma como estas palavras invadem as nossas vidas é incrível. Bom, mas não é exatamente isso que gostaria de abordar nesse texto, mas sim sobre um costume básico de todos aqueles que gostam de baixar músicas da internet, cuja palavra exata é "rippar".
Lembro quando comecei a me apaixonar por músicas, foi logo que ganhei de meu pai um walkmam da Sony. Para gravar as fitas cassetes e colocá-las no meu brinquedinho, tinha que gravar alguns discos nas tais fitas. Eram três tipos específicos: Metal (a mais cara) a de Cromo (que durava séculos a gravação) e a de ferro ( a mais barata). Ia na casa de um camarada (Elcio) e lá, falávamos sobre os álbuns da Legão, U2, Smiths, Iron... E muitas faixas destas bandas ia direto para a fita.

Quando alguns amigos iam em casa passávamos pelo menos 3 horas para gravar apenas 3 fitas. Era cansativo? De forma alguma, pois curtíamos cada faixa que estava sendo gravada, além do papo e.. É claro dela... Uma geladinha né!

Bom, as fitas acabaram e agora acompanho a tecnologia, porém este avanço acontece de forma fria. Estes dias estava gravando alguns cds para amigos e não tem a mesma magia.

As músicas estavam todas no HD, abri o programa, escolhi as músicas para serem gravadas. E um detalhe, antes eram no máximo 20 músicas por fita. Agora se for no formato MP3, em um CD simples cabem 150. Selecionei uma centena de músicas, apertei o botão e em cinco minutos o cd foi cuspido pelo computador. Tava pronto. Não houve papo, não teve cerveja e nem deu para sentir o clima do cd, pois trata-se apenas de um arquivo.

Não... Não quero as fitas de volta. Prefiro os CDs, porém perdeu-se algo muito importante: a magia da música que está dentro de nós. Hoje gravamos arquivos.

quarta-feira, julho 23, 2008

O Padre e os balões

O sonho de realizar uma simples aventura se transformou em tragédia para o padre Adelir Antônio de Carli, que desapareceu há três meses no céu com seus balões. E, infelizmente sua história se transformou em piada. Sua imagem foi satirizada por muitos, que brincam com o fato, colocando sua imagem entre um dos personagens da série americana Lost, entre outras brincadeiras. Na televisão, alguns comediantes citam o padre através das paródias ou piadas de mau gosto sobre a “burrice”, “falha humana” do padre que não sabia como manusear o aparelho de GPS. E, seu desaparecimento virou notícia, mas sempre passando a ideologia que o padre era “louco” para cometer tal ato.
No imaginário popular o herói é arrojado, corajoso, capaz de enfrentar os desafios mais improváveis. E, o padre Adelir tinha todas estas características e deveria ser tratado com mais respeito por todos nós.
A obra Dom Quixote de Miguel de Cervantes, trata da batalha dos moinhos de vento. Dom Quixote se aproxima dos moinhos e com pensamento em sua deusa, Dulcinéia de Toboso, pegou sua lança em riste e apontou para os “inimigos”. O vento ficou mais forte e lançou o cavaleiro para longe.
Assim como a “loucura” de Quixote, podemos até comparar o comportamento da sociedade perante a “loucura” do padre Adelir, com as mesmas idéias de nossa sociedade quando se defronta com algo fora dos padrões, fora do cotidiano, fora da normalidade petrificada que ela mesma impõem.
Assim como aconteceu com Quixote quando o vento o fez cair, na batalha dos moinhos, o vento soprou o padre fora de seu percurso. O padre não se perdeu, pois o vento o soprou para o céu, fazendo com que seu sonho fosse concretizado. E isso faz dele um herói, que vai além de nosso imaginário.

sexta-feira, julho 11, 2008

Os buracos nas "vias periféricas"

Ao dirigir pelas ruas de São Paulo podemos constatar o descaso dos governantes pelo péssimo estado de conservação das vias públicas. É na periferia que o problema ainda é pior, pois para eles (governantes) trata-se de uma obra que não aparece para as pessoas a fim de agarinhar votos, afinal quem vai notar que a viela “Nações Unidas”, lá em americanópolis foi asfaltada, ou aquele trecho de uma avenida qualquer do subúrbio foi recapeada. A subprefeitura do local apenas manda um caminhãozinho e tapa o buraco, como se resolvesse o problema, que após dois ou três meses aparece novamente.
Enquanto isso, as ruas dos bairros de classe média alta são impecáveis, sempre tem alguém da prefeitura realizando alguma manutenção, assim como as rondas policiais são mais constantes.
Bom... Isso é comum e sempre foi assim! Quem está no “poder”, olha para quem tem o “$”, mas se esquecem que o poder verdadeiro é do povo.

terça-feira, julho 08, 2008

Revista Nova Escola: “41 Grandes educadores que fizeram história, da Grécia antiga aos dias de hoje”


Hoje não resisti e tive que pagar a bagatela de R$10,90 na Revista Nova Escola do mês de julho, pois a revista está fantástica! Em suas 130 páginas o periódico faz um resumo de 41 grandes pensadores da educação. Vale a pena!

sábado, julho 05, 2008

Pica-pau é melhor que filmes de locadora


Estes dias resolvi entrar em uma locadora para assitir alguns filmes e comer pizza. Hummm! Parece até algo legal, mas a minha idéia começou a mudar quando estava na locadora. Entre transformers, resident evils, espíritos, albergues, maldição dos demônios, não achei nada interessante a não ser estes filmes que dizem ser de terror ou sei lá o quê!

Mudei de prateleira aí encontrei: vingança, justiça, matadores, amaldiçoados... Tudo isso eram os nomes dos filmes, entre outros títulos com as capas piores que o nome. Fui para a prateleira ao lado e encontrei toda a série de pânico I, II, III e só aqueles besteirol americano, urghhh!

Então fui ao atendente e perguntei: "Qual é o lançamento que você tem?" Ele então foi a um corredor e pegou uma edição de luxo de "Eu sou a Lenda". Como edição de luxo de um filme como este? E, andando alí percebi que tinha edição de luxo de Resident Evil e até do Motoqueiro Fasntasma. Caracas! Bom, voltando ao assunto, como já tinha visto Eu sou a Lenda no cinema descartei a sugestão. Ele me indicou "Vingança", cuja atriz principal é Jodie Fostier. Logo pensei: "deve ser interessante", pois até a capa era legal. Levei.

Para minha surpresa, o atendente troca a caixa original do filme e coloca uma sem capa sem nada. Levo apenas o CD. Ao lado, tinha uma estante de crianças com desenhos do pica-pau. Levei o desenho.

Em casa, começei a assitir a Vingança... Urghhhhhhh... Ruim demais! E matei a saudade do pica-pau, pois mesmo que já tenha assitido suas histórias, me diverti muito mais com o desenho pré-histórico, porém melhor que todos os filmes que tinha na locadora.

sábado, junho 28, 2008

Carro novo... (nem tanto)

Quem deve estar dirigindo este carro hein? Sem comentários...

Dinossauros não transam!

Sei que é um assunto completamente imbecil, mas em uma conversa ridícula com alguns amigos descobrimos porque os dinossauros foram extintos. Eles não transavam. Sim... Eles não copulavam de forma alguma e tenho provas.
E, estas provas todos concordarão. Vejamos: alguém já viu o sexo dos dinossauros? Ninguém! Todas as fotos, montagens, etc... Nada! Todas as montagens dos dinos mostram os tais bichos como “assexuados” ou “hermafroditas”. Nunca mostraram (nem em aparência) a perereca de um Dino, nem mesmo o “bingolin” do tal animal pré-histórico.
Nem mesmo as montagens mais avançadas da BBC sobre os tais dinos, o sexo desses animais aparecem. Talvez pelo preconceito das genitálias pré-históricas (que deveriam ser... Deixa pra lá!)
O fato é: pela ciência, estes animais não possuíam sexo... (pelas imagens) Isso porque nunca foi mostrado, nem em imagens, desenhos, montagens... Nada! A extinção dos animais pré-históricos foi por uma razão: não transavam, pois não tinham genitálias!

terça-feira, junho 24, 2008

Aula (festa) What or Which

Na sala ninguém aprendeu... Mas na hora da necessidade e com comida de verdade...

What lunch do you want or Which lunch do want, this one or that one? virou moleza para a galera da 6ª série do Colégio Geração.

Coral Kades em São Bernardo


Música, música, música...

Black music de qualidade que não toca nas rádios!

Coral Kades... Fantástico! Quebradeira total! (sábado dia 21 em São Bernardo)

segunda-feira, junho 23, 2008

A moda e o “cofrinho”

Uma palavra nova (ao menos para mim) está na boca do povo, trata-se do “cofrinho”. Utilizar este espaço para falar de um tema tão “insignificante” para muitos é perder tempo, mas resolvi escrever sobre isso por uma razão. As calças que as meninas usam é com a cintura tão baixa que fica praticamente na virilha e com isso qualquer movimento, aparece o tal “cofrinho”. E isso virou um terror, pois basta dar uma volta nas ruas, nos shoppings e perceber que as pessoas ao subirem escadas ficam segurando suas calças com medo que o tal cofre fique à mostra.
Até mesmo o dicionário on line wikipedia já tem uma definição para a palavra: “Cofrinho é uma gíria brasileira para designar a região entre as nádegas e a região pré-lombar (parte superior) que fica à mostra se a pessoa usa uma roupa com o cós baixo demais ou se agacha”. Quando isto acontece a alguém, a situação é denominada “pagar cofrinho”. O dicionário ainda diz que a expressão surgiu da semelhança entre o orifício próprio para inserir moedas em pequenos cofres em formato de porco e a região entre as nádegas que a roupa não pôde esconder. Tal ocorrência pode causar constrangimento e ofensa em ocasiões formais e ridicularização ou anedotas em ocasiões informais.
É o preço que se paga ao usar tais calças e tudo pela “moda” e se o “cofrinho” aparecer... É só dar uma seguradinha na calça ou tapar com a mão.

domingo, junho 15, 2008

Festa Junina Colégio Geração

Confesso! Nunca fui muito chegado em festa junina, talvez porque nunca recebi um bilhetinho do correio elegante ou porque nunca soube dançar quadrilha e também por nunca ganhar nada naquelas barraquinhas de brinde. Era um azarado total nessas festas. Mas sempre fui. Todas as festas estava lá eu presente pelo prazer de ir a uma festa.
E ontem (14) fui convidado a participar da festa junina do Colégio Geração, onde dou aula de inglês. E.. Me diverti pacas! E tive que postar algumas imagens para que ficasse registrado.
A galera se aquecendo para a festa
Tainá preparando o "Correio Elegante"

Mais um professor na churrasqueira

As garotas da 5ª

Garotas da 5ª e o professor Jefferson com a sua filha Marjorie

Galera da 8ª e rock na veia!




Me, myself and I, tomando conta da churrasqueira e me mantendo em forma (redonda)

Meninas da 5ª série da 5ª série antes da apresentação


Crônica da bola

Olavo jogava bola como ninguém. Era bem mais forte e alto que todos nós. Quando o conheci ele estava cursando a 5ª série pela terceira vez. Nas aulas de educação física era ele quem escolhia o time e, quase sempre era uma seleção dos melhores. Era sempre um dos últimos a ser escolhido, exceto quando no ao gol.
Foi assim até a 6ª série, quando Olavo repetiu o ano novamente. Daí em diante o futebol na escola ficou mais equilibrado, porém perdemos Olavo, que devido aos anos de repetência abandonou a escola. Estes dias reencontrei amigos daquela época e me informaram que o mesmo está preso. Outros falaram que tinham morrido e outros ainda dizem que ele sumiu.
Seja onde for que Olavo esteje, a única coisa que ficou de lembrança é que ele era bom de bola, mas isso lá... Na 5ª série.
Este é um dos exemplos de como o ensino que naquela época dizem que era melhor que o de hoje, pode acabar com a vida e perspectivas de um garoto. Para muitos ele era considerado “imprestável”, mas ele era bom de bola, raciocínio rápido; toque de bola com criatividade; visão de jogo. Lembro de uma vez em que ele driblou dois zagueiros, cruzou a bola para mim e marquei um golaço. Na mesma partida ele driblou o time inteiro (até o goleiro) antes de colocar a pelota na rede. Sim! O cara era inteligente.
Mas hoje... Onde estarão os “Olavos” da vida?

terça-feira, junho 03, 2008

Roteiro cultural em Sampa

No último sábado (01) de junho, participei de um Roteiro Cultural em Sampa. O nome deste passeio foi dado pelo grupo composto pela Regiane, Márcia, Aline, Claudio, Me, mysel and I e outra galera que não pode estar presente neste sábado (mas garantem que irão no próximo). O roteiro foi o seguinte: Museu da Língua Portuguesa, Pinacoteca, Mercadão (para comer morta(n)dela) e por último um café no Pateo do Collégio. Bom, o passeio rendeu algumas fotos que estão aqui, inclusive com os mebros da Comunidade "Topo (Francisco) de Assis", um grupo de jovens católicos que dedicam suas vidas para cuidar do próximo. Eles andam pelas ruas do centro distribuindo alimentos aos moradores de rua. Segundo, um dos líderes do grupo, trata-se de uma comunidade alternativa da igreja católica.
Para que servem os ossos?
Cripta
A minha surpresa foi a visita ao Museu Anchieta. Após relembrar a Companhia de Jesus, fiquei curioso quando a atendente nos avisou: "A cripta vai abrir em alguns minutos". Meu! A turma todo se empolgou para ver os ossos de Anchieta e o esqueleto do índio Tabajara e demais ossos fúnebres... Fiquei até contente!
Ao chegar na tal cripta foi uma decepção total. No local tinha pregos, madeiras, quadros... Mas nada de ossos. Procurei... E nada! Não resisti e fui perguntar para a tal moça: Cadê os ossos? E ouvimos a seguinte resposta: "Os ossos foram retirados do local, tinha vários, até do Tabajara. Afinal, para que servem os ossos?", questionou a garota em voz alta. Claro, pensei, uma "cripta sem ossos, realmente não vale nada! É como abrir uma lata de sardinha e encontrar amendoim", pensei novamente!
O próximo Roteiro Cultural será em Julho com a exposição de Machado de Assis no MLP, quem se interessar, basta deixar um scrap.
Escultura de Auguste Rodin



escultora do francês Auguste Rodin


Morta(n)dela no Mercadão



Oh! Me, mayself and I, metido ao "Busto" de Rodin...


Oh! O Claudio também...


Coffe no Pateo do Collegio


Me, myself and I and Marcia


Aê.......



Aeeee...


Comunidade Católica altenativa São Francisco. (Do lado esquerdo um mexicano gente fina apareceu na foto)


aeeeeeeeeeeeeeeeee

imposto





Sem comentários...





Paranapiacaba: beleza natural


Paz, tranquilidade e história... Paranapiacaba! Voltarei em breve a este pequeno vilarejo para curtir com mais tempo... Pois, lá o tempo realmente não para.